sexta-feira, 12 de junho de 2015

Vilela Boots: Vale a pena?

As minhas aquisições.

Um dia desses a Jaque linda do blog 4sphyxi4 me perguntou minha opinião em relação aos sapatos da Vilela Boots, se era bom e se vale a pena comprá-los e, como eu tive duas experiências, isto é, comprei o Sapato Boneca e o Coturno de Plataforma (ambos fiz análise deles aqui no blog) e além disso tive a chance de provar o coturno militar e o sapato boneca de verniz (ambos emprestados) e venho aqui dizer minha sincera opinião em geral.

Lembrando: elaborei este post em meu nome e em nome de muita gente que comenta alguns aspectos negativos em relação aos produtos. É minha opinião, mas também é a opinião de muita gente que converso.

Primeiramente quero dizer que este post não se trata de uma difamação da marca em si, que por sinal trata-se de uma marca de renome aqui no Brasil, e além disso é uma das pouquíssimas que ainda se empenham em manter-se produzindo peças direcionadas ao público underground. Na verdade trata-se de uma crítica construtiva, isso quer dizer que queremos que a Vilela Boots melhore em alguns aspectos, que por incrível que pareça faz muita falta e impede que muita gente adquira os produtos por conta deles. E claro, estou dando aqui a minha cara a tapa para fazer uma crítica à uma grande empresa, eu não seria estúpida ao ponto de falar de uma algo que eu não tive experiência alguma, apenas para difamar ou para promover polêmica por aí. Sou uma blogueira pobre, que não ganha nada com este blog e fala de moda alternativa por puro hobby para um público também alternativo, o que é muito restrito aqui no Brasil. A ideia deste post é puramente informativa, cabe a quem lê analisar os pontos e ver se compensa ou não comprar. Portanto vamos aos detalhes a serem observados:

Tamanhos das peças

Devo dizer que fiquei um pouco (ou talvez completamente) decepcionada com o meu coturno de plataforma porque descobri que ele simplesmente não se adapta ao meu tamanho. Falo isso porque eu sou extremamente magrela e não consigo utilizá-lo sem usar uma calça. Ou seja, não rola mesmo utilizá-lo com uma saia nem pensar. Fica todo torto, esteticamente feio, porque ele fica muito folgado nas minhas pernas, fica parecendo aquelas botas de franja... :/ Acredito eu que a Vilela deve seguir apenas o padrão BR de corpo feminino: perna grossa, coxa grossa, bundão... 

Para melhorar: Peço que invistam mais em coturnos que caibam em todo tipo de perna, por favor! Minha perna parece uma caneta bic dentro do coturno, assim não dá... Eu vou ter que apelar para os estrangeiros, que são beem fininhos e cabem certinho nas minhas canelas de passarinho. E de verdade, não é o que eu queria fazer.

Material 

Trata-se de um material de excelente qualidade, feito com couro legítimo (dá para perceber pelo cheiro característico do couro) e de excelente modelagem, porém há um triste problema, e este se trata principalmente dos sapatos feitos com couro envernizado: É... MUITO DURO! Sim, o material é tão duro que às vezes incomoda usar. O sapato boneca, por exemplo é uma chuva de críticas, porque simplesmente é tão duro que fica difícil utilizá-lo com uma meia mais fina. Definitivamente não rola usar sem uma meia comum sem rasgar a pobre meia. 

Para melhorar: Acho que deveriam repensar a forma com que são manufaturados os sapatos, pois machucam demais o pé da sociedade, minha gente. Há outra coisa: pensem que para a gente ir em festas a gente não vai de Limousine, a gente vai de BUSÃO, então não rola usar um sapato que seja difícil de mover-se sem se machucar e isso seria um suicídio pelos pés. Um material mais macio, palmilha mais macia (removível seria legal também) seria pedir demais?

Preços

Sim, eu sei. Muita gente vai pensar: "mas poxa vida, eles vivem apenas de um pequeno público que consume seus produtos... os preços estão mais que justos...", lindo, lindo... mas infelizmente negada, estamos no Brasil. Aqui não é Europa. Devemos lembrar sempre de adaptar a nossa realidade ao nosso país e não se esquecer que aqui a gente tem sol quente, tem gente gorda, gente magra, gente... pobre. Lá na Europa as pessoas tem melhores condições de trabalho e de transporte e podem numa boa gastar seus U$ 150,00 em um sapato super exótico e não se preocupar com isso.  Acho que aqui como a gente é um pouco pobre, fica difícil adquirir modelos mais exóticos.

Para melhorar: Eu sei que um coturno de plataforma ou militar jamais deveria valer R$ 50,00 (jamais mesmo, de verdade... valorizo o trabalho de quem fez), na verdade acho que deveriam fazer modelos mais simples sem abandonar a bizarrice (no seu melhor significado). Acho que poderiam caprichar em algumas coisas mais necessárias e que chamam atenção (tipo nas plataformas) e deixar de lado outros detalhes, assim abaixando o custo de manufatura para todo mundo comprar. Acho digno. Um coturno de plataforma simples, com um cano um pouco menor e menos detalhes poderia ser de preço menor, quem sabe?

Modelos para o dia-dia

Sinto falta de encontrar sapatos góticos/alternativos mais focados para o dia-dia. Isso significa que quem consome os sapatos também trabalha e não vive somente de festas. Não tô dizendo para começarem a fazer roupa social e scarpin, mas acho que deveriam se preocupar mais em peças que ajudam o consumidor a manter o estilo também no dia-dia, sem perder a essência. Eu por exemplo, quero ser "eu" 24 horas, não somente nos fins de semana. Lembre-se que o público alternativo de verdade não leva a vestimenta apenas como um acessório, mas sim como uma forma de expressão do seu estilo de vida, da sua forma de agir e pensar. 

Para melhorar: Acho que sapatilhas, botas ao estilo anos 90 (grossas, porém de uso no dia-dia), sapatos comuns com plataformas e saltos bem grossos e com alguns detalhes bizarros, porém um pouco suavizados seria legal.

Zíper

Gente, coloquem zíper nos coturnos! Eu peço por favor, em nome do Brasil! Pensa naquela pessoa que passou a noite numa festa e quando chegou em casa lembrou que tem que tirar um coturno de cano alto, desamarrar todo o cadarço para arrancá-lo dos pés. Parece que eu sou preguiçosa falando assim, mas conheço amigos que deixaram de comprar pela ausência de zíper, inclusive eu deixo de usar o coturno pela dificuldade de ajustá-lo. Facilita bastante na hora de usar porque você utiliza o cadarço para ajustar ao pé da forma que bem entender e, depois de ajustado, não tem que desfazer todo o trabalho de deixar exatamente no tamanho que a gente quer né? É só puxar o zíper e plim! Tirou.

Portanto...

Pensem mais no público que consome os produtos! A gente não vive em festa todos os dias, trabalha, pega busão lotado, ganha miséria... E nem todas tem corpão de Mulher Melancia nem de Gisele Bündchen. Pensem no clima que nós vivemos, a forma a qual nós vivemos... E isso não vale para a Vilela Boots em si, mas para TODAS AS EMPRESAS ALTERNATIVAS EM GERAL. E isso serve para as empresas alternativas tanto brasileiras quanto as estrangeiras (como se eu tivesse todo este alcance haha).

Enfim, como eu já citei, a ideia é simplesmente informar. Informar para a empresa, para os leitores e consumidores ou futuros consumidores. É difícil ler uma crítica e aceitá-la como verdade absoluta. E realmente nunca será. Somos seres humanos e a gente sempre erra e jamais quero ser a dona da verdade. A ideia é construir uma relação melhor, sem problemas, com harmonia tanto para os consumidores quanto para a empresa. 

Aceitar críticas que te ajudam a melhorar é sempre bom! Acredite! Dói, mas no final vale muito a pena e você vai sentir orgulho de si mesmo... por ter sido humilde por aceitar a melhorar e por ter sido forte para continuar melhorando. E por hoje é isso aí!

Um grande beijo!

19 comentários:

  1. Caramba, muito bem respondida a minha pergunta, hein?! <3 Falar nisso, obrigada pelo elogio. *-* E bom, compartilho muito das suas opiniões, principalmente a cerca de ter mais variedades para o dia a dia e da flexibilidade do material. Eu tenho uma bota, e ela acaba me rendendo uns machucados quando uso mais que três horas (e olha que quase sempre andando bastante e pegando metro/trem), sempre penso duas vezes antes de usá-la e é uma pena porque é linda. Concordo muito com seus pontos, principalmente sobre a adaptação à sociedade brasileira! A gente não ganha bem, não dá pra gastar trezentão num coturno pra usar de vez em quando, se pelo menos desse pra usar várias vezes sem machucar né... Enfim, gostei muito. Muito obrigada pelo post!

    E uma pergunta nada a ver (desculpa): como você justifica seu texto pra ficar bem enquadrado nas laterias, sem espaço demais / menos? Isso me incomoda MUITO no meu blog, e adoro ler textos "cheinhos" assim como o seu! Aquela opção de justificar do blogger não funciona muito bem, deixa espaços. Bom, desculpe mais uma vez desvirtuar o assunto e muito obrigada mais uma vez! <3 LINDA!

    4sphyxi4.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jaq! Desculpa a demora de responder, enfim, eu acabei vendendo o coturno porque simplesmente não conseguiu usar, ficou extremamente folgado, eles deveriam pensar mais nisso... Além disso o boneca me incomoda bastante, e não consigo usar sem meias :((((

      então, para o texto ficar bem juntinho tem que mexer no HTML, não tem jeito, se quiser eu posso alterar pra ti.

      Beijos

      Excluir
  2. Oi Madaha, tudo bem, lindona?

    Ultimamente tem chovido de post sobre Vilela, e esse de longe foi o mais completo e preciso de TODOS *-*. Ever! Acho a maioria dos modelos linda, e foi bom saber desses toques ;)

    "Pensem mais no público que consome os produtos! A gente não vive em festa todos os dias, trabalha, pega busão lotado, ganha miséria..."

    Exatamente!!! O conforto é o critério mais importante a ser avaliado ^^

    Beijão e bom fds <3

    Faroeste Manolo
    Página Facebook

    ResponderExcluir
  3. PS, tá faltando colocar o iconezinho do g+ no fim da postagem, seus posts são sempre bem explicadinhos e vale a pena recomendar ;*

    ResponderExcluir
  4. Olá, Madaha!!!
    Sobre o zíper, eu descobri esses dias que dá pra comprar todos os coturnos deles com zíper - é só mandar fazer com ele. Não sei se dá pra fazer isso comprando pela loja virtual, mas na física é só aparecer lá e encomendar com o bendito.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, dessa eu não sabia, mas poxa acho que isso a gente não deveria ser uma cortesia, tem que ser uma obrigação... Kkk

      Então, pela loja virtual eu nunca li nada do tipo, acho que só pessoalmente mesmo.

      Beijos!

      Excluir
  5. Cara, eu tenho dois coturnos da Vilela que uso muito: um de cano alto com cadarço e zíper lateral e outro de cano curtinho pra usar no dia-a-dia. O de cano alto eu usava pra sair e tal, mas atualmente deixei ele de lado porque o zíper do lado direito do par simplesmente não vai mais com a minha cara. É um coturno que já tenho há 7 anos, então eu realmente não queria exigir muito dele. Mas cara, tá um saco vestir! O zíper abre sozinho se eu apertar muito, só que eu gosto de apertar o cadarço porque senão fica todo torto, como você falou (e olha que eu tenho pernas grossas D:). Já pensei em trocar o zíper, mas não conheço nenhum sapateiro de confiança que troque esse zíper sem estragar o couro.
    Daí, ano passado, decidi comprar outro coturno, um que fosse mais fácil de usar no dia-a-dia, na faculdade e tal. Comprei esse aqui, numa loja de moda alternativa que revende coturnos da Vilela aqui em Manaus. Eu queria comprar um sapato boneca, mas só tinha roxo. Mas pelo que você contou, ainda bem que não comprei o boneca, né? Porque das duas uma: ou ia rasgar todas as minhas meias, ou eu ia ficar com calos atrás (ODEIO). Achei que meu segundo coturno foi uma melhor escolha, pelo menos pra mim. Tenho usado muuuuito, porque ele é fácil de calçar e mais maleável que o de cano alto, e combina com tudo: vestido, jeans, short etc.

    Enfim, concordo totalmente contigo! Acho que essas empresas tem que pensar no público que não usa sapatos só pra aparecer bonitinho na foto, e sim o que usa todo dia, que gosta de usar moda alternativa e que precisa lidar com a vida cotidiana. Te entendo! Ando de busão todo dia, vou pra festa e volto bêbada e cansada, e com ZERO PACIÊNCIA pra tirar o coturno com cadarço, coisa que tenho feito já que meu zíper quebrou (y)

    Nossa, que comentário gigante kkkkkkkk
    Beijos!!
    Burlesque Suicide

    ResponderExcluir
  6. FRASE DO DIA: Acredite! Dói, mas no final vale muito a pena e você vai sentir orgulho de si mesmo ...

    Adorei os sapatos que escolheu.

    www.cherryacessorioseafins.com.br

    ResponderExcluir
  7. PS, só pra te avisar que te incluímos no nosso blogroll *-* hehe
    Beijos Madaha =*

    ResponderExcluir
  8. Poxa.. super concordo com você.. O problema de algumas lojas alternativas é justamente esse, fazer os produtos, mas sem pensar em adaptá-los à nossa realidade. Seja clima, seja preço, seja tipo de corpo.
    Uma pena os sapatos terem esses "probleminhas". Eu até tava querendo o sapato boneca também, mas depois de saber que ele machuca tanto, vou pensar e procurar mais... Ultimamente o que não tô querendo na minha vida é sapato que machuque... rs
    Gostei muito de você ter dado esse tipo de opinião!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu só tenho um sapato da Vilela que adquiri recentemente e gosto bastante, o coturno preto simples de cano baixo mesmo, e gosto muito dele, é um calçado um pouco pesado (em kg mesmo), mas nada que me incomode e o acho bem confortável, tenho usado muito no dia-a-dia agora que esfriou por aqui. Mas já li inúmeras críticas a outros modelos deles, principalmente esse sapato boneca (que eu mesma já pensei em comprar e acabei desistindo). É fato que eles lidam com um público bastante restrito, mas ouvir o que os consumidores dizem é primordial pra continuar fornecendo bons calçados. E seria demais ter sapatos mais "amenizados" mas ainda com estilo para trabalhos mais formais ;)
    Beijo, Bruna S. ♥
    Chanel Fake Blog

    ResponderExcluir
  10. Oi Gabriela eu não tenho nenhuma bota ou sapato da Vilela boots, mas vejo muita gente alternativa comentando sobre a marca aqui na net! enfim sempre fico curiosa com os coturnos, mas nunca tive coragem de comprar, fico com medo em relação ao tamanho e também nesta questão que vc citou de que eles machucam muito, também já li outros comentários sobre isso. Mas, não dá pra negar que os modelos que eles tem disponíveis são lindos, é claro que pra sair e tal, pra trabalhar realmente acho que não rola.

    Enfim, adorei seu post, está mega explicativo e realmente nota-se que vc deu sua opinião sincera, queria ver mais posts assim pela blogsfera! bjs

    De Coturno & Spikes

    ResponderExcluir
  11. Cara Vilela vale muito a pena na minha opinião,tenho 3 calçados da marca e estou pretendendo comprar + um.Sobre o Ziper já pensei nessa hipótese,já deixei de usar coturno pra sair no rolê porque ia chegar podre e ia dormir calçada (já aconteceu algumas vezes,metade do corpo pra fora da cama,pensa que lindo).Cara eu tive a sorte de não ter problemas com o calçado machucando os pés,mas isso é queixa de muitas pessoas que compram calçados da Vilela...muita gente vende porque não consegue se adequar.Sobre calçados básicos,tem algumas peças no site da marca,mas são poucos...mas daí vale do senso estético da pessoa e do gingado dela em adequar e tal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa Marcela, sorte é pouco!!! Infelizmente eu tenho um pé extremamente maior que o outro, daí eu fico sentindo incômodo em um pé só, mas isso não é culpa da marca, é culpa do meu pé kkk

      Sobre os calcados mais simples eu sinto falta de uma Mary Jane daquelas tipo da tuk sabe? Salto nem grosso nem fino, plataforma de 5 cm na frente, eu vou importar uma porque eu não achei um ser humano que venda uma semelhante...

      Beijo!

      Excluir
  12. Tenho a mesma opinião que você à respeito da marca. Todas as vezes que comprei Vilela, não fiquei 100% satisfeita. E calçado é algo que eu preciso estar 100% satisfeita, pois não é como roupas que eu posso customizar e tal.
    O que acho uma pena pois é das poucas marcas de calçados alternativos nacionais.

    Achei suas críticas construtivas, afinal, o material deles é bom, mas tem algo "errado" no modo como são feitos os calçados, porque o material bom acaba dando lugar à decpção! O verniz deles é duro demais, que torna desconfortável o uso da peça, o EVA é pesado demais, que incomoda pra andar. A numeração também é um problema pra mim, meus pés costuma dançar dentro dos calçados da marca. E pô, fazer um coturno sem zíper? hahaha, praticidade pra quê né?? :P

    Claro que marca gringa de calçados tem de todo tipo, o povo lá de fora diz que a Demônia não é calçado pra bater o dia a dia pq desmonta, daí usam mais pra sair. Mas repare que o preço da marca é super compatível com esse fato. E note que os calçados gringos alternativos de mais qualidade são caríssimos. Então, acho que preço precisa sim bater com a qualidade. Dependendo prefiro investir numa marca mainstream como a Pulo do Gato que sei que é confortável. E o coturno e a bota mais confortáveis que já tive eram de uma marca popular... então... sempre levo conforto em consideração.
    E parabéns pelo post, super completo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Sana, infelizmente o que era para ser uma felicidade vira um tormento. Eu já pensei muito em importar um da Demonia pelo fato do modelo ser bem fininho, apropriado pra magrela que bem eu, mas como você falou, as gringas sempre falam que usam mãos para sair, daí pra mim não compensa, porque não saip tanto assim, ia ficar mofabdo aqui em casa... Por isso dei tanta ênfase em sapatos mais, digamos, simples e com preços mais acessíveis para poder sair pra qualquer lugar sem perder o estilo.

      A pulo do gato, realmente, já tive a oportunidade de provar e é muito confortável, porém os modelos atuais estão cada vez mais sem graça, infelizmente, acho que estão apostando em modelos mais comuns mesmo, uma pena...

      Fiquei feliz que você gostou!!
      Beijos!

      Excluir
    2. E desculpa os errinhos, to no celular kkk ._.

      Excluir
  13. Comprei um creeper branco (lindo que eu adorava ver fotos dele) ano passado e estou tendo sérios problemas de usar ele. Das quatro vezes que usei, duas machucaram horrores meus pés (bolhas no calcanhar que atrapalham até semanas depois). Só consegui usar com duas meias (meia calça e outra meia por cima) e até apostei num spray laceador de couro que acho que não deu muito certo.
    Queria tanto esse estilo boneca, mas não me atrevo a comprar lá de novo (é caro demais). Esse não é o primeiro creeper que tenho. Já tive e ainda tenho outro de uma marca aí que mesmo sendo de camurça, dá de 10 a 0 no da Vilela Boots, e são super confortáveis (fui até pra CCXP com ele e meu pé ficou de boas). O problema é que não são mais fabricados.
    Gostei do post. Gostaria que eles melhorassem na qualidade, porque ter sapatos lindos que estragaram nossos pés não dá. E o atendimento físico é oh, uma bosta.

    ResponderExcluir
  14. Comentei e não foi. Respondendo a sua pergunta, não vale. Apesar de ter uns modelos lindos e de eu ter finalmente conseguido os creepers que queria (branco), fiquei bastante insatisfeita com a marca. O sapato foi caro e das quatro vezes que o usei, duas ele machucou feio meus pés (bolhas que incomodam os pés por dias e até semana). Das outras duas, consegui usar com meias grossas (meia calça + meia normal) e recentemente apelei para um spray laceador para couro (que eu não sei se tá funcionando).
    É realmente uma pena. Queria comprar outro modelo (de camurça, mas não é igual ao que tenho, que aliás, eu já consegui até ir pra CCXP sem drama), mas dinheiro não dá em árvore, é não quero arriscar investir em algo que vá machucar meus pés, como você disse, andamos de ônibus, queremos usar não somente em festas e tals.
    Eu não recomendaria a marca. E o atendimento deles é horrível. Não queria, mas talvez eu tenha que desfazer do calçado. ¯\_(ツ)_/¯

    ResponderExcluir